top of page
  • Graziela Brum

caixa verde

texto Graziela Brum

há um círculo verde sobre a água de massa de modelar

sabor capim, um suco de couve hortelã


há um círculo verde sobre a água, uma mãe verde, uma mãe floresta inteira

um copo de água sobre a mesa


há um livro verde copiado com a letra da menina de sete anos, um erro de português

um risco roto marcando o "v" sobre o "f" da palavra figo


há um erro na infância, não sou um círculo nem uma bola de gude, chocando-se uma na outra na brincadeira de duas crianças sorridentes. não sou criança.


há um lápis desapontado no estojo, um apontador sem capa e eu ainda penso no brinquedo que deixei atrás da pia no Colégio Vinte de Setembro.


há uma mão cipó de centro e um braços que segura o caderno, o lápis sem ponta, o apontador, o copo d'água, a mochila roxa, a panela de ferro, a tampa da panela, a colher de pau, o punhado de salsinha, a pimenta do reino, a jarra de suco.


uma mãe que dita a palavra "círculo, veja bem o acento. "verde, tome cuidado para não confundir".


anoto e a centopeia não desgruda, e se ela fosse bicho preguiça e não saísse do quarto antes das 11 horas, ligaria a TV no show da xuxa e não copiaria mais nenhum livro.


fixa na página, a linha grafite marca o papel, a vogal, a consoante, o acento, a palavra.

e o brinquedo escondido no banheiro da escola, presente do Alvim, o menino que disse a todos da classe que quer me fazer um filho e me dá balas, me dá flores, frutas, vigos, digo, figos.


sempre confundo essas essas letras e copio livros com a centopeia plantada no meio da sala. ela limpa os móveis, varre o chão, tira o lixo do banheiro, passa o jornal no vidro da janela,


há uma caixa com mais de vinte cadernos, as cópias dos livros que até hoje fiz, uma almofada verde circular do lado, onde me sento a reler em voz alta para uma centopeia ou uma abelha com mil olhos e ouvidos, enrodilhando meu corpo até eu entender a palavra a grafia, até eu entender o que fazer todas essas palavras.



[escrito na residência artística literária Memorialismo entre o rio e o mar, curadoria de Stefanni Marion]








Comments


bottom of page